Massagem Shankara

SHANKARA quer dizer "aquilo que dá prazer" e está ligado a AMRITA, néctar dos deuses, elixir da imortalidade e ao poder revitalizador da ARTE DO TOQUE.

Não é uma massagem erótica dispendiosa e ocasional, mas é, antes de tudo, deliciosamente sensual, terapêutica e acessível para ser desfrutada com frequência.

O prazer do toque faz o corpo produzir oxitocina, responsável pela produção dos hormônios do bem estar. Quando somos tocados contra a vontade não produzimos oxitocina. Os picos de produção desse neurotransmissor ocorre na amamentação e no orgasmo. A saúde física e emocional depende disso. A criança que não é tocada, acariciada se torna um adulto arredio, incapaz de amar. O adulto que não sente prazer físico busca refúgio na bebida, na comida, nas drogas, engorda, envelhece, definha e morre. Precisamos de contacto e carinho SEMPRE, a vida inteira. O toque sensual da massagem SHANKARA resgata a saúde psíquica e o prazer de viver.

Aprender e praticar a massagem SHANKARA, desenvolve consciência corporal, o auto conhecimento, a auto estima, a juventude e a alegria de viver.

"Falar é superficial, por mais profunda que seja a fala. Tocar é profundo, por mais superficial que seja o toque" (A. Gaiarsa).

SHANKARA em termos descritivos é um procedimento que pode ser combinado com outras técnicas de massagem.Uma das etapas, o toque sutil sensibilizante, pode ser aplicado até por cima da roupa sem usar os óleos vegetais e aromáticos específicos que caracterizam a aplicação.

O objectivo é proporcionar prazer e, além de adequar o toque e a sequência às características psicofísicas (como na ayurveda), leva em conta o estado físico, emocional e o momento da pessoa massajada. O toque  altera a produção de neurotransmissores, a fisiologia e o estado geral do organismo. Os benefícios vão além do corpo e da mente, pois melhoram o rendimento, o estado de atenção, a clareza mental e a qualidade de vida.

É uma terapia muito abrangente e personalizada que complementa desde a Shantala (massagem infantil batizada por Leboyer com o nome da mulher que inspirou a sua obra), a Abhyanga, Shirodhara, Pedras Quentes etc. até as manobras terapêuticas mais específicas.

A forma e a profundidade variam de acordo com o paciente podendo ser tranquilizante para uma criança, aliviadora de dores ou relaxante numa pessoa fatigada, acolhedora para um idoso ou sensual e estimulante da energia vital, com toques nas zonas erógenas (se consentido e oportuno) em pessoas deficientes, imobilizadas, solitárias ou com disfunção sexual que precisem exercitar as suas funções reprodutoras.

SHANKARA com o seu toque subtil sensibilizante, além de terapêutica relaxa, proporciona prazer e faz as pessoas se re-conectarem consigo mesmas e com a própria sexualidade.

© 2012 Por Antonio silva Antoniomiguelrs@gmail.com todos os direitos reservados.